A cerveja que faz bem

Que a cerveja é boa já sabemos. Mas pesquisadores da área da saúde tem realizado estudos com a bebida para avaliar se e quais os benefícios proporcionados por ela. E os resultados são bastante favoráveis aos bebedores, desde que em pequenas doses diárias.

As pesquisas defendem um consumo relativamente baixo, sempre abaixo de 1 litro por dia (pouco menos que 3 latinhas). Dentre as doenças combatidas, estão osteosporose, câncer de próstata, Parkinson, Alzheimer e até doenças cardíacas. Seus benefícios vão além, melhorando o metabolismo, reforçando o sistema imunológico e colaborando para a formação de ácidos gástricos, facilitando a digestão.

Até mesmo o colesterol sofre efeito da cerveja, como mostra esta reportagem. Basicamente, a bebida aumenta os níveis de HDL, ou comumente conhecido como colesterol bom, combatendo a formação de placas nos vasos.

Lembrando mais uma vez que o consumo deve ser moderado e a cerveja de boa qualidade. Hoje é comum encontrar produtos que recebem açúcar como aditivo, além de corantes, flavorantes, aromatizantes e afins, adjuntos que nem sempre são benéficos para o bebedor. E não se esqueça de beber água também, aquela transparente e sem colarinho.