St. Gallen Weissbier

Mais uma sidequest, hoje com a cerveja St. Gallen Weissbier e as impressões do nosso economista de plantão, o Zi!

Na sidequest de hoje, a degustação da vez feita exclusivamente por mim, o Zi, e foi ironicamente de uma Weissbier! Apesar de não ser um grande fã do estilo, como é o caso do Fafá, passo minhas impressões da bela cerveja de Teresópolis – RJ.

O estilo é muito característico e difícil de se confundir. A espuma cremosa e densa, branca, sempre presente no copo, assim como aromas e sabores frutados de banana, com um leve cítrico. Interessante é saber que as Weissbiers não ficam bem envelhecidas, ou seja, quanto mais jovens forem consumidas, melhor.

Falando da St. Gallen Weissbier, um primeiro ponto a chamar a atenção é a bela garrafa e rótulo, que trazem traços que lembram justamente o objetivo das origens de seu estilo: os alpes germânicos do século V.

Na sidequest de hoje: St. Gallen Weissbier!
Na sidequest de hoje: St. Gallen Weissbier!

Em relação à cerveja propriamente dita, a boa Weissbier da St. Gallen não deixou a desejar. Para não perder o costume, vamos às impressões seguindo o Guia Prático de Degustação de Cerveja do CSAC.

A espuma teve uma ótima formação, com persistência razoavelmente durável. Logo no primeiro gole foi possível sentir uma deliciosa cremosidade na cerveja que verdadeiramente “desceu redondo”. Sem grandes novidades, a coloração lembrou a maioria das Weissbier em seu dourado escuro (embora um pouco mais claro que a maioria) e opaco, como uma clássica Hefe-Weissbier.

Em relação ao aroma, talvez pela minha falta sensibilidade e hábito de beber o estilo, também foram poucas as surpresas percebidas. O característico aroma maltado das cervejas de trigo, apesar de agradável, não trouxe nenhuma inovação. Assim como o aroma, o sabor também característico das cervejas de trigo trouxe poucas novidades, com um lúpulo quase ausente e um malte forte e presente em cada segundo do gole.

O retrogosto, se lembrou algo além do trigo, foi o também comum sabor de pão, presente em outras cervejas do estilo. A drinkability da cerveja é bastante alta, e acredito que os fãs do estilo que dispuserem de bolso cheio provavelmente beberiam até cair!

A opinião final geral é a de que esta é, sem dúvida, uma cerveja de ótima qualidade, mas, assim como muitas das cervejas de trigo no Brasil (principal crítica pessoal em relação ao estilo), peca pela falta de novidades e inovação. Mesmo assim, se fosse dar uma nota de 0 a 10, ficaria nos 9.

E você? Já provou a St. Gallen Weissbier alguma vez? O que achou? Comente e compartilhe suas impressões!