Ser Sommelier S1D2

Uma infinidade de combinações e uma missão, cheirar tudo!

Roda de sabores e aromas!

O segundo dia do curso trouxe uma pincelada sobre mercado e uma enxurrada sobre análise sensorial. E uma coisa é certa, minha memória olfativa me engana que é uma beleza. Tudo bem, pimenta rosa não está na memória de muita gente, mas confundir açúcar mascavo com cominho é complicado. Mas a ideia do curso é essa mesmo, ampliar o conhecimento, calibrar os sensores do corpo e chegar ao final dele sabendo sentir e explicar a diferença entre caramelo e toffe.

Aliás, falando em sensores, o olfato é realmente a porta de entrada do corpo. O cérebro fica louco quando reconhece algum aroma, mas não consegue ligar a imagem. Com mais de 400 variedades e uma combinação que passa dos dez mil cheiros possíveis, o nariz comanda a degustação, deixando a língua como uma mera coadjuvante. Sim, o paladar traz muito para complementar a informação do olfato, e a língua ainda exerce um papel fundamental no tato da cerveja.

Mas não há como fugir, sem os aromas, ficaria muito complicado fazer uma avaliação precisa. Nada que não possa ser treinado, claro. O Riccelli comentou de uma antiga aluna que não conseguia sentir cheiros. Isso não a impediu de fechar o curso com análises bem complexas e completas da cerveja que estava diante dela. A velha máxima de que o dom não vale nada sem o estudo também se aplica ao Sommelier de cerveja.

Degustações

Nada como uma sessão de degustação com 8 amostras muito diferentes e contrastantes. Uma Standard Lager, uma German Pils, sem glúten, seguida de uma Weiss sem álcool, Ale com mel, New England IPA, Sour e fechando com uma Stout. No geral, fiquei bem próximo da avaliação do Riccelli, com algumas faltas e sobras, mas nada muito distante. Exceto pela Honey Dew. Fui enganado de tantas formas por ela que meu cérebro deu pirueta. Nem acreditei quando ele revelou a cerveja, sério.

Oito copos, oito estilos! Ontem foi o dia de apresentar a análise sensorial!

Aliás, voltando ao começo do texto, como minha memória olfativa é bizarra. Sinto caramelo onde é pão, aveia onde é trigo, gramíneo no herbáceo, só pra comentar o básico. Por isso a ordem do dia precisa ser cumprida a risca, cheirar tudo e criar um banco de notas bem vasto e claro.

Total de degustações: 16