Ser Sommelier S4D1 – Escola Belga

Semana cheia de graça, abadia e trapista! Começa a Escola Belga!

NOTA: Entenda porque não tivemos postagem sobre a aula de quinta-feira. Leia a nota no final da postagem.

Seleção do primeiro dia de Escola Belga!

A semana começa com a queridinha da galera, a Escola Belga, ou melhor, Franco-Belga. Afinal, muitos dos estilos tem sua origem na França, anteriores mesmo à Revolução Francesa. Mas como quem vence é que conta a história, os belgas hoje detém a fama por estilos, ingredientes, rótulos e copos tão diversos.

Muitas regulações estimularam essa escola a desenvolver receitas mais alcoólicas e experimentais, mas, em contraponto, nunca a forçaram a designar estilos. Muitas das cervejas não trazem indicações à moda BJCP, várias não trazem indicação alguma. Quando muito, uma indicação da cor, do lote ou da receita.

E isso não facilita a vida do Sommelier. Pelo contrário, há ainda outros agravantes. O uso de leveduras selvagens, também chamada de fermentação espontânea, pode trazer ainda mais complexidade e disparidade aos outros títulos do estilo. Algumas cervejas ficam tão alheias a tudo que sequer conseguimos encaixa-la em um. Mas isso não deve ser encarado como um demérito da escola, e sim como uma qualidade.

Tradição e serviço

Essa relação, hora forçada, hora natural, da população com a cerveja criou um vínculo pacional e forte entre elas. Como resultado, temos uma tradição cervejeira suficiente para rivalizar com a escola alemã, assim como com a inglesa, tanto em identidade, quanto em orgulho. Não é estranho se deparar com situações inusitadas quando o assunto é o serviço belga.

Contextualizando, a escola belga prega que cada marca deve ter seu próprio copo, isso pra não dizer que cada rótulo deveria desenvolver seu melhor recipiente. A ideia é que somente a cervejaria (e o cervejeiro) sabe o que é necessário para se valorizar aquela cerveja ao máximo. Isso é tão natural para eles que você pode ter um produto negado caso o estabelecimento não possua nenhum copo daquela marca disponível para o serviço.

Indo além, nem todo líquido da garrafa será servido em seu copo, a menos que essa seja a intensão do cervejeiro. Ter parte do líquido descartado faz parte do processo de fabricação, já que muitas cervejas recebem cargas extras de insumos na garrafa para que elas continuem evoluindo.

Inclusive, essa fissura em se ter uma cerveja viva e em movimento faz com que boa parte das cervejarias tenham seus fermentadores completamente abertos. É lógico que isso não é possível em regiões urbanizadas, com muita poluição atmosférica, mesmo que seja abundante em leveduras selvagens ideais para a fermentação de cerveja. Essa abertura se aplica também aos ambientes e à existência de musgos, aranhas e outras espécies.

Degustação

Começando já de forma bem potente, oito amostras bastante interessantes é que mostram como a escola belga pode enganar os mais desavisados. Iniciando pela Witbier, percorremos uma Framboise Lambic (falsa), uma Saison com figo, uma Belgian Pale Ale, outra Belgian Pale Ale (essa com Brett), uma Strong Golden Ale clássica, mais uma Saison e fechamos com uma Imperial Dark Saison.

Sensorialmente, a melhor forma de descrever é dizendo que agora começou a putaria. Complexidade, variedade e muita interferência do serviço. Entre um copo e outro, cor, turbidez, formação de espuma e até sentidos como aroma e sabor variaram. Simples de explicar, nem todos os copos tiveram a presença de leveduras! É nesse momento que fica claro, óbvio e ululante a importância que os belgas dão para o serviço.

Total de degustações: 67 (já incluídas as da quase aula de quinta)

Nota: na quinta passada, que seria a publicação S3D3, o bairro todo ficou sem energia elétrica até cerca de 19:30. Mas não foi decretada aula cancelada por parte do Senac já que a Eletropaulo havia dito que o retorno seria às 18:15. Sucessivos atrasos resultaram em apenas parte da sala presente. O conteúdo não foi passado e as degustações foram realizadas em duas etapas, os presentes no dia e os ausentes em outro dia. A matéria será passada no dia S4D2.

Nota 2: como sofri muito com a queda do site no período que tenho disponível para a publicação da postagem, essa está saindo com bastante atraso. Para a próxima postagem já devo regularizar a situação. Como besteira pouca é bobagem, vários elementos dessa postagem podem ter sofrido alteração devido ao fato de que posto ela do meu celular.