A Brewdog e suas receitas liberadas

A cervejaria Brewdog reafirma sua posição e libera suas receitas para quem quiser fazer em casa!

Estava em todos os lugares: a cervejaria escocesa Brewdog tinha liberado um documento com todas as suas receitas. Até aí, nada inesperado. Se você conhece a cultura da empresa sabe que você pode adquirir parte dela e colaborar para um mundo mais Punk IPA. O que surpreendeu mesmo não foi a liberação, mas a forma que isso foi feito.

A Brewdog disponibiliza suas 215 receitas!
A Brewdog disponibiliza suas 215 receitas!

É sério, os blogs cervejeiros espumavam pela boca de delírio com a notícia. Ter acesso às receitas não é inédito, mas é pouco comum. Normalmente você consegue os ingredientes, algumas informações sobre IBU, graduação alcoólica e cor. Algumas cervejarias até disponibilizam dados como OG e FG, malte, levedura e lúpulos usados. Mas os dados costumam ser brutos e transformá-los em receita é o desafio. Mas a Brewdog fez diferente.

Em um único PDF disponibilizaram nada menos que 215 receitas ADAPTADAS AOS CASEIROS! Isso mesmo! As páginas trazem as quantidades e qualidades de tudo que é usado para uma batelada de 20 litros (isso que o original é de 50 litros, método ainda utilizado na casa para desenvolvimento de novas receitas). E não é sacanagem, a receita vem completa. A versão atual da Punk IPA, por exemplo, traz uma lista com os lúpulos usados, suas quantidades e os momentos de uso. A única informação não declarada, mas estimável, é o tempo dos lúpulos, onde eles colocam apenas começo, meio, fim e dry hop.

É simplesmente fantástico imaginar que você pode fazer sua própria Dead Pony. E é mais fantástico ainda pensar que você pode mudar as receitas para ficarem do seu jeito! Imagina colocar Mosaic na 5AM Saint, ou colocar Carafa na Hardcore IPA pra fazer uma Black IPA! Sensacional! As possibilidades são infinitas e só temos a agradecer ao pessoal da Brewdog.

Mas eu me peguei pensando se isso não minaria um pouco da criatividade dos cervejeiros caseiros. A receita lá pronta, basta comprar os ingredientes e seguir as instruções. Só que não, simplesmente não. O fato de termos uma guia não significa que ficaremos presos à réplica. Está na descrição do cargo de cervejeiro caseiro inventar, criar e modificar. Experimentar seria a melhor palavra para definir o espírito do caseiro. Poder fazer uma Punk IPA e uma IPA própria, apresentar aos amigos e ouvi-los dizer que a sua versão é mais gostosa (quem sabe, né?).

Pra fechar, espero que todos saibamos utilizar essas receitas da melhor maneira possível, criando inspirações e receitas novas, misturas e maluquices. Não é todo dia que uma oportunidade dessas aparece. Agora, se você pretende usar essas receitas para criar réplicas para vendê-las, você é um babaca.