Extrato de Malte

Quando você quer fazer sua cerveja, mas não tem tempo ou equipamento para moer o malte, uma boa alternativa é o Extrato de Malte!

Você planejou uma receita nova, calculou as quantidades de lúpulo, escolheu a levedura, mas não tem como moer o malte. Saiba você que muitos cervejeiros caseiros aderiram ao uso de Extrato de Malte, uma forma prática e fácil de fabricar sua cerveja.

Extrato de Malte: a versão líquida é muito utilizada.
Extrato de Malte: a versão líquida é muito utilizada.

O mercado traz versões líquidas e em pó de extrato de malte para variedades bastante diferentes, como Pale Ale, Pilsen, Stout e Amber Ale, por exemplo. Como a escolha dos extratos é do cliente, você pode misturar cada um deles nas proporções que achar melhor, criando uma receita que dificilmente encontrará por aí.

Como Funciona

O extrato de malte é feito a partir do mosto final, concentrando o mesmo até ficar com a consistência de um xarope. A curva de aquecimento e a temperatura de mostura são controladas pelo fabricante do malte e, em geral, são bem balanceadas. Mas é possível encomendar um extrato com uma curva diferente ou uma temperatura pouco usada.

Para o extrato de malte em pó, a ideia é a mesma, mas o xarope é desidratado até virar um pó com coloração próxima à cor do extrato líquido. Tanto o extrato líquido, como o em pó, estão prontos para a fervura, mas vale observar as instruções do fabricante para a etapa de reidratação do extrato em pó.

Sempre diluídos em água, os extratos pulam toda a etapa da mostura, poupando algumas horas de trabalho. Há também extratos já lupulados, ou seja, praticamente prontos para a fermentação! Qual a melhor escolha depende de você, do seu tempo disponível e da sua experiência.

Principais Diferenças

De modo geral, o extrato de malte substitui o malte moído com pouca (ou nenhuma) perda de qualidade. Muitos defendem que o malte moído produz uma cerveja melhor, ou mesmo que quem usa extrato não é cervejeiro de verdade, mas são comentários sem fundamento.

Nós, do Cerveja Como São As Coisas, preferimos o uso de maltes moídos porque podemos controlar melhor as quantidades e as variedades utilizadas. E essa é a diferença mais marcante.

É bastante fácil encontrar extratos Pale Ale e Stout, mas é bem difícil encontrar malte de Caramunich, um malte bastante específico, utilizado para diversos estilos que apresentam coloração mais escura, próximo ao âmbar/laranja escuro. Mas uma solução apresentada no livro How to Brew é utilizar o extrato do malte base e moer apenas os maltes especiais.

Outra diferença é o controle das temperaturas e dos tempos da mostura. O extrato já vem com essas definições de fábrica, enquanto o processo com malte moído será definido durante a mostura em casa. Nesse ponto, o extrato de malte ajuda muito quem tá começando e quer entender uma etapa de cada vez.

Outra facilidade que o extrato apresenta é o controle prático da densidade inicial (OG), pois basta adicionar mais água (se a OG está muito alta) ou extrato (caso esteja muito baixa). Com o malte moído, esse controle depende da fervura, não tão prática assim.

Onde Encontrar

Praticamente todas as lojas especializadas em produtos cervejeiros vendem extrato de malte. Algumas inclusive fabricam. As variedades são muitas e inclusive você pode encontrar tipos diferentes em lojas diferentes. No nosso parceiro, os extratos podem ser encontrados aqui.

 

Mas comente o que você acha do extrato de malte! Diga-nos se já utilizou, se pretende utilizar, qual sua experiência com ele! Curta e compartilhe nas redes sociais e ajude a espalhar a cultura cervejeira!